1 de ago de 2011

Gargalhadas de Sangue

Em uma casa havia uma criança muito feliz, seu nome era Manuela. Todos gostavam dela e ela era sempre muito risonha. Tempos depois quando começou a estudar ela conheceu uma amiga, cujo nome não nos foi revelado.

Depois de algumas semanas de aula, essa amiga contou uma piada, então a Manoela riu e riu muito. Essa amiga ficou muito assustada, pois Manoela não parava nem para respirar e então gritou "Pare! Pare de rir!", mas Manoela não parava ria e ria e não respirava. Até que depois de rir ela começou a rir sangue e um pouco desse sangue atingiu sua amiga e Manoela infelizmente morreu.
A amiga dela chorou muito, porque Manoela havia morrido de rir e então não conseguiu mais contar piadas para outras pessoas. Anos depois, após superar o trauma, essa menina contou uma piada para um amigo, este que morreu pelas mesmas circunstâncias da falecida Manoela. Sendo assim ela decidiu cometer suicídio, porque se não podia fazer ninguém feliz, que ela fosse triste sozinha e infelizmente morreu.

Pesquisando no Google sobre a anomalia da gargalhada de sangue, eis que surgiu essa notícia "Em 1452, um homem, chamado Baltazar, machucava crianças de onde saía sangue toda hora, quando faleceu ele virou um espírito sangrando e procurou uma outra criança para machucar, a criança escolhida se chamava Manoela. A alma dele possuiu o corpo da tal garota e arrancou seu coração enquanto ela ria, fazendo com que jorrasse sangue da sua boca em um momento de alegria."
Agora fique sempre atento, porque se você ver uma gota de sangue que apareceu em algum lugar sem explicação, não toque nela, porque pode ser o espírito desse homem que ainda procura pessoas que ele possa matar enquanto sorriem.

Nenhum comentário: